Puigdemont E Rovira Fazem A Investidura Do Expresident

Puigdemont E Rovira Fazem A Investidura Do Expresident

O ex-presidente ofereceu a Marta Rovira ser a número 2 do Govern. O pacto teve local durante um jantar na noite de ontem, em Bruxelas, a uma semana do pleno de constituição do Parlamento. Carles Puigdemont a Marta Rovira que se torne número 2 do Govern, segundo publica O Jornal.

Fontes das negociações haviam informado a primeira hora desta manhã, que o pacto acrescenta a reinvestidura de Puigdemont e a criação de uma Mesa do Parlamento com maioria de autonomia, liderada por um republicano. Pouco depois, ERC negou que o acordo que garanta a posse do expresident. Diferem nos termos do acordo. Os republicanos disseram que Puigdemont é o seu candidato, contudo que têm de ser os advogados do Parlament os que decidam se é possível o instrumento de designação telemático que propõe Junts per Catalunya.

Ainda não está fechada, que rua será usado para escolher o candidato, se não está presente, porque sua vontade é regressar a Espanha -onde o espera uma ordem de detenção, uma vez que já foi investido. Cabe afirmar que a Mesa é um órgão chave para avançar em direção a investidura, de forma especial se é rua telemática, uma vez que será que interprete o fundamento do Parlamento e quem tome as decisões correspondentes.

  1. 3 Economia em queda
  2. º As publicações oficiais das Instituições da Comunidade Autónoma
  3. John Shelby Spong no Bethel College, “será que Jesus Ressuscitou de entre os Mortos?” (2005)
  4. três Tomada de Ciudad Juárez 2.3.Um Tratados de Ciudad Juárez
  5. Primeiro saudação institucional entre Rajoy e Puigdemont
  6. 3 Clima mediterrâneo da costa

JxCat levanta uma investidura telemática, que se poderá fazer via Skype, ou delegar em outro deputado presente no pleno da leitura do discurso de Puigdemont. Neste fato, referências de DRC têm indicado a Efe, que estudarão com seus serviços jurídicos a viabilidade dessas propostas.

Outra incógnita é como se garantiria que os deputados eleitos que permaneçam em Bruxelas ou pela prisão e não renunciem ao acto possam votar. Por todo o caso, é rejeitada a opção de que a maioria de autonomia bloqueie o coração de constituição do Parlamento não comparecer para fazer com que não haja quórum, pelo que está assegurado que a legislatura será iniciado. A CUP foi celebrado o acordo de investidura e anunciou teu voto que “um presidente republicano”.

“Os 4 deputados não impedirão a investidura de um Govern republicano”, considerou a deputada eleita da CUP Natàlia Sànchez em declarações à Catalunya Ràdio, e pediu concretização a respeito do que pensam fazer JuntsxCat e DRC nesta legislatura.

“Se é para criar República e aumentar direitos sociais, para a frente”, ponderou, no entanto insistiu em que Puigdemont tem que concretizar a tua estratégia. O cabeça de listagem nas últimas eleições, Carles Riera, tem repetido que só apoiará a um Govern aposte pela unilateralidad e que não será “nenhum contratempo” para que se forme uma Mesa do Parlamento da “maioria republicana”.

pronunciou-Se bem no café da TVE. A respeito da proposta do ex-presidente catalão de que tua posse se realize de modo telemática, ou delegar em outro deputado da leitura de teu discurso, Xuclà adicionou outra probabilidade: que Puigdemont faça o debate de investidura “por escrito”. Por sua cota, o deputado ERC Jordi Salvador parece perfeitamente possível que a investidura de Puigdemont se realize sem que ele esteja presente no Parlamento, como esta de do que exerça a tua atividade, sem estar na Catalunha.

O porta-voz do PDeCAT no Congresso, Carles Campuzano, considera que a regra do Parlamento catalão não proíbe de modo explícita a opção de que Puigdemont possa ser eleito presidente da Generalitat, sem estar presente no momento da votação. No mesmo sentido se pronunciou o secretário de Organização do PSC, Salvador Illa. O pacto teve local no mesmo dia em que o ex-presidente Catalão Artur Mas, divulgou a sua demissão como presidente do PDeCAT, o jogo de Puigdemont. Mas desvinculou sua renúncia do acórdão do caso Palau de la Música, que será conhecido na próxima segunda-feira, e foi alegado que o CDC já pagou assim “o valor mais alto”, que foi “autoliquidarse”.

Classificado como: